quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Nova Iorque - parte I



Já dizia Sinatra:
I want to wake up in that city that doesn't sleep











Esta era uma viagem que há muito tempo queria fazer.
Nova Iorque surpreende-nos. Os imponentes edifícios, o brilho das luzes, o movimento da cidade, o trânsito que teima em não descansar. Mal chegamos sentimo-nos tão pequenos, numa cidade que tudo parece gigante.
Vaguear pelas ruas é uma sensação incrível e permite-nos descobrir o que de melhor existe. A cada esquina há um vendedor de hot dogs e o cheiro do sal queimado, onde são feitos os famosos pretzels, invade a cidade.
As montras com os cupcakes, as tartes de maçã e os cheesecakes deliciam os mais gulosos e nada melhor do que acompanhar estas delícias com as bebidas reconfortantes da Starbucks.
Ainda assim, no meio de tanta agitação encontramos o sereno Central Park, com jardins imensos e paisagens românticas. É muito usado pelos nova iorquinos para correr e fazer exercício físico. E fazem eles bem, porque ninguém aguenta tantas pizzas, cachorros quentes, hambúrgueres e afins!
O tamanho da cidade reflectiu-se na quantidade de fotos e experiências. Por isso, foi impossível relatar tudo em apenas um post.
Os próximos dias vão ser dedicados à cidade dos arranha-céus.